Bolsonaro defende o fim das lombadas eletrônicas e a “indústria das multas”

Foto: Estadão Conteúdo

O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou a extinção das lombadas eletrônicas em uma transmissão ao vivo no Facebook, no fim da tarde da última quinta-feira, dia 7.

Leia mais: Você conhece os direitos de uma pessoa com deficiência na hora de adquirir um veículo?

E ainda: Coelba: contas de luz seguem com bandeira verde neste mês de março

Ao lado do porta-voz da Presidência, general Otávio Santana do Rêgo Barros, e do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, o presidente afirmou: “Não teremos mais nenhuma lombada eletrônica no Brasil, e as lombadas que por ventura existirem – que ainda são muitas – quando forem perdendo a validade, não serão renovadas“.

As lombadas eletrônicas são usadas para registrar aumentos indevidos da velocidade nas estradas, com o intuito de diminuir o número de acidentes.

Foto: Reprodução/Facebook

Segundo Bolsonaro, que já falou sobre “indústria da multa” durante sua campanha presidencial, as lombadas seguem parâmetros injustos e aplicam multas demais. “É quase impossível você viajar sem receber uma multa“, afirmou o presidente. “Já fui do Rio a Santos de carro e é um inferno“, completou.

Bolsonaro também anunciou que irá remover a obrigatoriedade dos cursos de diversidade e prevenção ao assédio moral do edital para assistente técnico do Banco do Brasil. “Olha só o nível de aparelhamento que existe“, afirmou, sorrindo.

O general Augusto Heleno aproveitou ainda a transmissão para se defender de críticas pelo aumento em 16% dos gastos com cartão corporativo da Presidência. O ministro do GSI atribuiu o aumento aos gastos com a posse e a transição, que não existiram em 2018.

Bolsonaro afirmou que fará uma transmissão ao vivo pelo Facebook toda quinta-feira, sempre às 18h30.

Fonte: O Dia

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui