Bem estar animal

Primeiramente, gostaria de pedir desculpas aos nossos leitores, pelo falta da coluna nas últimas duas edições. Graças a Deus a expansão de nosso jornal, foi responsável pelo índice de matérias de cada região, que nos obrigou sacrificar a coluna e prol da coletividade das matérias.

Mas nesta edição, volto a falar de um assunto atual, que muitos podem achar um tema bobo, até mesmo de pensamento apenas feminino, que não é coisa de homem, ainda mais do campo.

Mas o BEM ESTAR ANIMAL é um assunto importante para os produtores, pois, o mundo está agora voltado a práticas, manejos, que respeitem os animais e o meio ambiente, valorizando mais os animais manejados com responsabilidade no bem estar.

E porque falar em bem estar animal, num meio que muitos acham que deve ser brutos, que os animais são brutos e portanto devem ser tratados com força? Porque está comprovado por pesquisas desenvolvidas, tanto no Brasil quanto fora por entidades estrangeiras que o manejo que respeita o animal, tem obtido resultados extraordinários na produção.

Posso citar alguns pontos levantados, são: 1) Vitalidade dos bezerros: os bezerros que foram tratados com cuidado, respeitando suas vontades, dedicando esforços suficientes para o seu bem estar, por exemplo, sem bater para mamar, sem empurrar para sair do curral; tiveram um desempenho de crescimento maior que no manejo anterior; 2) Mortalidade de Bezerros: após este manejo o índice de mortalidade de bezerros baixou em média de 33%, sendo favorável para a lucratividade da propriedade; 3) Ganho de Peso: o gado com manejo que respeita o seu bem estar, apontou resultado no ganho de peso, menos agitação no curral, menor índice de ferimentos e com isso, mais lucratividade; dentre outros.

Com isso vamos ficar atentos a desenvolver na produção voltada ao bem estar animal, pois, estes produtos estarão sendo comprados por valores melhores e maiores, por nosso consumidores externos, consequentemente abrindo uma boa brecha no consumo interno, por consumidores preocupados com os animais e o meio ambiente.

Participem mandando suas sugestões para as próximas edições e acompanhem nossa coluna no site do jornal.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui