Aulas no campo, com intermediação tecnológica, beneficiam 10 mil alunos

Bahia – Carla Nascimento, 18 anos, estudante do segundo ano do ensino médio, em Irará, acalenta o sonho de ser atriz. Ela é beneficiada pelo Programa Ensino Médio no Campo com Intermediação Tecnológica, o [email protected], através do qual estudantes da zona rural assistem aulas, ministradas de Salvador e transmitidas através da internet por sinal de TV, nas escolas de suas localidades.

A adolescente é um dos dez mil estudantes da zona rural que matriculados, em 2009, no [email protected], um dos diversos cursos com intermediação tecnológica, instituídos pelo governo baiano nos últimos três anos como prioridade de política pública.

“Acho muito interessante esse modo de aprender. O legal é que somos obrigados a prestar mais atenção porque, do contrário, não acompanhamos as aulas e não conseguimos copiar o conteúdo”, diz Carla que freqüenta as aulas do [email protected] na Escola Municipal de Santa Bárbara, no distrito de Largo Velho.

O programa já conta com 400 salas conectadas e outras 350 em processo de instalação. “É um programa feito para atender a população rural sem acesso a transporte escolar. Com ele estamos regulamentando as diretrizes da educação no campo e construindo um marco regulatório da educação no campo”, afirmou o coordenador estadual do setor na Secretaria de Educação, Lindomar Araújo.

Araújo lembra que a Bahia tem a maior população rural do país e os programas de educação diferenciada já atende 200 mil estudantes. Nos últimos três anos, a educação no campo passou a contar com dotação orçamentária própria de mais de R$ 5 milhões, uma ampliação de recursos de 200%.

A Secretaria da Educação criou uma Coordenação de Educação do Campo, informa Lindomar Araújo acrescentando que tem aumentado e muito as parcerias com o Ministério da Educação e municípios, investindo também em outros programas estruturantes para garantir a população rural o direito à educação.

Programas como o Escola Ativa, Projovem Campo – Saberes da Terra e Ensino Médio com Intermediação Tecnológica estão assegurando aos jovens o acesso às aulas no lugar onde vivem e mostram na prática que, juntos, o saber informal aliado ao conhecimento formal são capazes de transformar a vida das pessoas.

Fonte: Coordenação de Jornalismo da Campanha “Sou Wagner 13”

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui