Atendimentos às mulheres vítimas de violência doméstica crescem 35% no Cram de Porto Seguro

Atendimentos às mulheres vítimas de violência doméstica crescem 35% no Cram de Porto Seguro. Foto Ascom

O Centro de Referência ao Atendimento da Mulher (Cram) tem feito um constante trabalho de apoio e encorajamento às mulheres vítimas de violência doméstica no município de Porto Seguro.

Por conta disso, mais mulheres têm tomado a decisão de se manifestarem para pedir ajuda. De acordo com a coordenadora do Cram, Andrea Comenale, somente no mês de agosto houve o registro de 43 novos casos. “O número praticamente dobrou em relação aos três últimos meses de 2018 e houve aumento de 35% em relação ao mesmo mês no ano de 2017”, revela.

Esse aumento acontece exatamente no mês em que se comemorou 12 anos de criação da Lei Maria da Penha..e pode estar relacionado à repercussão de casos de feminicídio na mídia nacional. Além disso, em âmbito local, o Cram tem realizado palestras em escolas, órgãos públicos e privados, igrejas e associações, visando divulgar os serviços prestados pelo equipamento e alertar sobre os perigos da não denunciar este tipo de violência.

A Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (Deam) é uma grande parceira no sentido de encaminhar as mulheres que chegam até lá para o atendimento municipal, via Secretaria de Assistência Social, que por meio do Cram oferece apoio psicológico, socioassistencial e jurídico às vítimas.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui