Após perícia, polícia retira computadores da sala de sindicalista assassinado

Rodoviários e esposa foram assassinados dentro do carro quando chegavam em casa (Foto: Claudionor Júnior (Ag. A Tarde)
Policiais retiraram, na manhã desta quarta-feira, 30, os computadores utilizados por Paulo Roberto Colombiano, de 53 anos, na sala em que trabalhava como diretor-tesoureiro do Sindicato dos Rodoviários da Bahia. A ação ocorreu durante perícia realizada pela polícia civil no local. Colombiano foi morto nesta terça-feira junto com a mulher, Catarina Ascensão Galindo.

O delegado-chefe da Polícia Civil, Joselito Bispo, ordenou que o procedimento fosse realizado ainda na noite desta terça, 29, após o crime, mas os rodoviários não permitiram porque os policiais não estavam acompanhados de peritos, de acordo o vice-presidente do sindicato, Euvaldo Alves. Nesta quarta, os policiais retornaram ao sindicato acompanhados de peritos, do delegado-chefe e da delegada Francineide Moura, titular da delegacia de Homicídios (DH).

Em decorrência das mortes, os rodoviários colocaram uma faixa de luto na fachada do sindicato, e garantiram que não vão parar o transporte urbano por conta do duplo homicídio, já que não foi um caso de assalto a ônibus.

Os corpos de Colombiano e Catarina continuam no Instituto Médico Legal (IML) e serão enterrados nesta tarde, às 16h, no cemitério Jardim da Saudade, em Brotas.

Crime

Colombiano e Catarina foram assassinados na Rua Teixeira Barros, em Brotas, próximo ao prédio onde moravam. De acordo com testemunhas, dois homens em uma moto passaram atirando contra o carro onde o casal estava. Colombiano foi atingido por sete tiros e sua mulher com um na cabeça. Ambos morreram na hora.

 

Fonte: Helga Cirino (A Tarde), com redação de Paula Pitta (A Tarde On Line)

 

 

 

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui