Aeroporto de Prado está próximo de ser reinaugurado

O aeroporto Brigadeiro Eduardo Chaves construído em Prado na década de 60, pelo prefeito Antonino Fontes Mascarenhas (1912 – 1978), está bem próximo de ser reinaugurado. As reformas já estão na fase de finalização e, segundo a OPF, empresa responsável pela empreitada, a previsão de conclusão de toda reforma é para o final deste mês de julho.

Autorizada pelo governado Jaques Wagner a pedido do secretário de Infraestrutura do estado da Bahia, Wilson Alves de Brito Filho, o Wilsinho Brito, a reforma de R$2 milhões e 300 mil reais, comemora o cinqüentenário do aeroporto que já recebeu inúmeros chefes de estado e, que por muitas décadas, serviu não só como meio de transporte, mais como meio de comunicação, já que na época não existiam estradas.

Na sua pior fase, o aeroporto chegou a ser interditado, tendo sua utilização proibida, pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

O aeroporto de Prado que mede 30 metros de largura por 1162 de comprimento recebeu, nas últimas semanas, uma extensa camada de 25 cm de concreto betuminoso usinado quente (CBUQ) que atualmente é o que existe de mais moderno na construção de pistas para aeroportos. Também como parte da empreitada, a reconstrução da cerca de 3.000 metros, que envolve o aeroporto, foi toda em grande parte reformada, restando pouco mais de 200 metros para ser concluída.

Os profissionais que ainda trabalham na obra procuram agora por “possíveis falhas” na estrutura asfáltica e aguardam a equipe que irá realizar a sinalização da pista.

Falando sobre mais esse benefício para a cidade de Prado, o secretário Wilson Brito destacou que o valor histórico do aeroporto, somado as necessidades turísticas que a região apresenta, foi o grande incentivador para que o pedido da obra fosse feito ao governador Jaques Wagner. “eu, juntamente como deputado federal Mário Negromonte estivemos com o governador na época e apresentamos o projeto. Ele, ciente do compromisso do governo em melhorar as condições de acessibilidade da região, esquecida em outras administrações, apenas perguntou: Essa obra é boa para o extremo sul? Se é para o bom para a região, está autorizada”. – afirmou Wilson Brito.

Finalizando, o ex-prefeito de Prado por 8 anos, disse que seu compromisso com o extremo sul da Bahia é uma batalha diária na capital Salvador, onde tem ficado durante toda semana. “a nossa região vive um momento importante, uma fase de grandes realizações, estamos concluindo a iluminação pública dos acessos às cidades. Terminamos recentemente em Prado, está em andamento as de Alcobaça, Mucuri, Caravelas e Itamaraju, estas obras se já não começaram, estão por começar. O começo da obra de R$7,2 milhões, para a reforma da BA 284 em Jucuruçu, já fora iniciada e, a recuperação das BA que interligam os municípios já é uma realidade. Estamos com mais nove grandes obras em processo licitatório que irá beneficiar os municípios de Alcobaça, Medeiros Neto, Teixeira de Freitas, Ibirapuã, Nova Viçosa, Eunápolis, Itanhém, Jucuruçu, Lajedão e Prado. Esse é um compromisso nosso, enquanto secretário de Infraestrutura e do governador Jaques Wagner que não tem medido esforços para atender não só nossa região, mas o estado da Bahia”. – finalizou o secretário.

Aeroporto Brigadeiro Eduardo Chaves

Símbolo de progresso durante muitas décadas, o aeroporto brigadeiro Eduardo Chaves já recebeu governadores e autoridades políticas de nível nacional. Por muitos anos, era o único meio de se receber notícias, remédios e até suprimentos, em curto espaço de tempo da capital Salvador. Em sua melhor fase, o aeroporto chegou a receber 2 vôos diários das extintas Cruzeiro do Sul e da Sadia (extinta Transbrasil).

O seu idealizador, Antonino Fontes Mascarenhas, nasceu em Prado no dia 1 de janeiro de 1912. Renomado advogado e promotor público de justiça em Caravelas (1957-1969), Antonino era filho de Artur Alves Mascarenhas e Margarida Fontes Mascarenhas. Iniciou na vida política como deputado estadual do PR (Partido Republicano) entre os anos de 1947-1951, onde foi líder do partido na Assembléia Legislativa (1948, 1950); foi vereador em Prado (1959-1961) e também prefeito. Entres 1967-1970 foi prefeito de Itamaraju.

Como político foi membro titular de comissões sobre a Educação, Cultura, Artes, Finanças, Orçamento e Contas, Administração Municipal, Constituição e Justiça, Viação e Obras Públicas.

Morreu em 1978 aos 66 anos.

 

Fonte: Márcio Hacker

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui