Acusado de ter provocado incêndio apanha na cadeia

Foto: Teixeira News
Preso em Teixeira de Freitas para onde foi recambiado por medida de segurança, após ter sido apontado como o autor do incêndio que deixou quatro pessoas carbonizadas em Alcobaça, inclusive a sua namorada, além de uma quinta pessoa que ainda se encontrada internada em estado grave, o pescador Jeová Jesus da Cruz, 25 anos, que até então negava a autoria do incêndio criminoso, foi espancado dentro da prisão após ter confessado ser o autor do incêndio para dois detentos da unidade.

O episódio aconteceu no interior de um imóvel da Rua 20 de Agosto na cidade de Alcobaça, quando a casa foi incendiada no início da madrugada da última segunda-feira (20/09), e as cinco pessoas que dormiam no interior da residência foram totalmente atingidas pelo fogo e apenas uma delas, a avó das jovens, Dona Estela, foi resgatada ainda com vida e se encontra internada com o seu estado de saúde ainda requerendo cuidados no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas.

Quatro pessoas morreram carbonizadas na residência, entre elas uma criança de dois anos
As outras quatro pessoas morreram com seus corpos totalmente carbonizados. As vítimas foram Rogevan Miranda de Almeida, 25 anos, sua filha Maria Júlia Miranda de Almeida, dois anos de idade, e as duas sobrinhas, Caroline Miranda da Silva, 14 anos, e Brenda Silva da Conceição, 10 anos.

O acusado Jeová Jesus da Cruz, 25 anos, que confessa o seu envolvimento com o tráfico de drogas na cidade, embora diga que largou o ramo há mais de três meses, registra outras duas passagens pela polícia de Alcobaça envolvido em atentados, sendo que recentemente foi esfaqueado numa confusão na cidade, e além disso, ele namorava com uma das vítimas. E segundo levantou a polícia, a garota Caroline Miranda da Silva, 14 anos, teria terminado o namoro com o acusado e se negava a reatar o relacionamento e, ele para se vingar, teria ateado fogo no imóvel, causando a morte por queimaduras das quatro pessoas.

Após ter sido preso, Jeová foi recambiado para o Complexo Policial da 8ª Coorpin, em Teixeira de Freitas, e na tarde desta terça-feira (21), ele teria confessado a dois presos, que tinha sido o autor do incêndio criminoso que matou as jovens, inclusive uma criança de 2 anos. Quando os presos se revoltaram e começaram a espancar o acusado, inclusive fazendo uso de um cabo de vassoura, o qual foi salvo a tempo pelos policiais civis que invadiram o pavilhão e tiveram acesso à cela em que o homem era atacado. O preso foi resgatado e socorrido a tempo para o hospital.

 

 

 

 

Fonte: Athylla Borborema/Teixeira News

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui