Ações baianas de combate à pobreza são mostradas na ExpoConquista

A história de luta dos quilombolas da Chapada Diamantina, os benefícios da produção agroecológica integrada sustentável e o desenvolvimento alcançado pelos índios kiriris do município de Banzaê e pelas mulheres do povoado de Onça, no município de Conceição do Coité, estão atraindo a atenção do público que visita a ExpoConquista 2012, um dos maiores eventos agropecuários do país, que termina neste domingo (1º), no Parque Teopompo de Almeida, em Vitória da Conquista.

As ações executadas pelo governo estadual, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa da Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir), em 407 municípios da Bahia são mostradas de modo interessante no estande de 288 metros quadrados, organizado especialmente para destacar os resultados de projetos bem sucedidos desenvolvidos nas áreas rurais.

As informações são passadas por técnicos especializados em desenvolvimento regional e complementadas através de folhetos informativos que detalham as características dos programas de combate à pobreza rural e às desigualdades regionais coordenados pela empresa, a exemplo do Produzir, do Gente de Valor, do Quilombolas e do Mata Branca.

Já na entrada do estande, os visitantes conferem uma exposição de fotos relacionada aos pequenos produtores rurais. Os projetos são apresentados também por meio de vídeos institucionais que contam a história das comunidades assistidas pela Sedir/CAR e que, com o apoio e a organização de associações comunitárias, venceram as adversidades impostas pelas condições climáticas do semiárido da Bahia.

A atuação de programas estaduais, a exemplo do Água para Todos e do Vida Melhor, que priorizam a oferta de água de qualidade e a inclusão socioprodutiva, com geração de emprego e renda, também é mostrada pelas equipes de técnicos da CAR. No local, há ainda vários balcões com produtos da agricultura familiar fabricados por cooperativas apoiadas pelo governo, como o doce de leite da Coodeleite, a rapadura e a cachaça Matinha da Coodecana e o chocolate da Cooafba.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui