ACM Neto descarta ser candidato a vice de Bolsonaro: ‘Não existe possibilidade’

O ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas, ACM Neto, se manifestou nesta sexta-feira, 05 de fevereiro, nas redes sociais para negar que tenha pretensões em ser candidato a vice-presidente em uma chapa com o presidente Jair Bolsonaro em 2022.

Em vídeo publicado em seu perfil do Instagram, Neto afirmou que quem o conhece “sabe quais são as suas prioridades” e descartou qualquer possibilidade de candidatura ao governo federal no momento, seja com ao lado de Bolsonaro ou de outro político.

“Nos últimos dias tem acontecido uma série de especulações, tanto na imprensa quanto nas redes sociais, envolvendo o posicionamento dos Democratas, partido no qual eu presido. Vejo que chegou ao ponto hoje de manhã de cogitarem que eu poderia ser candidato a vice-presidente da República na chapa de Bolsonaro. Quem me conhece sabe quais são as minhas prioridades, sabe que eu não serei candidato a vice nem de Bolsonaro e nem de nenhum outro candidato”, afirmou, destacando que o momento não é propício para tratar de eleições de 2022.

“Além disso, eu acho um absurdo que nesse momento se esteja tratando de política, de eleições de 2022. A hora agora não é para isso. A hora agora é para que todos nós tenhamos responsabilidade e juízo. Nós temos aí mais de 200 mil mortos no Brasil em função da pandemia. Temos um cenário de crise econômica, de perda de empregos, de agravamento dos problemas sociais. Essa é que tem que ser a nossa agenda, a nossa prioridade. Nós temos que nos dar as mãos agora e afastar disputas, brigas guerras políticas, para quê? Para que cada um possa dar a sua contribuição na superação da pandemia, na vacinação do Brasil e, é claro, na retomada do crescimento econômico, na preservação dos empregos e na proteção das pessoas mais pobres. Esse tem que ser o nosso foco e não ficar perdendo tempo e gastando energia com debate político”, pontuou o ex-prefeito.

Neto disse ainda que o Democratas tem adotado uma postura de independência em relação ao governo Bolsonaro, que segundo ele, ocorre desde a eleição do presidente em 2018.

“Quero deixar claro que a posição do Democratas, adotada desde 2018, após a eleição do atual presidente, foi de independência. Assim temos sido e assim continuaremos sendo. Não existe nenhum movimento neste momento de aproximação com a base do governo ou qualquer interesse de nos transformarmos em base do governo. Jamais aceitei discutir ou negociar cargos ou espaços. Não faço política dessa forma”, frisou Neto, que reafirmou que o DEM apoiará as boas agendas e apontará os erros quando eles acontecerem.

“É claro que as boas agendas, as agendas necessárias, terão o nosso apoio, como por exemplo, na área econômica. Mas quando for preciso divergir, nós teremos a liberdade. Eu, como prefeito de Salvador, muitas vezes critiquei a posição do governo federal em relação à pandemia, em relação à toda essa crise que estamos vivendo. E assim nós vamos continuar procedendo com independência e liberdade. Vamos apoiar o que for bom para o país e vamos apontar os erros quando eles acontecerem. E não vamos tratar de 2022 agora. O compromisso do Democratas é ajudar, em tudo o que puder, a melhorar o presente e construir um futuro de superação para o nosso país”, finalizou.

Fonte: Bahia.ba

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui