Absorvente interno pode causar síndrome grave

Absorvente interno pode causar síndrome grave. Foto: reprodução internet

O absorvente interno é considerado uma das opções mais higiênicas pelos médicos. Porém, o assunto é controverso. Recentemente, uma jovem morreu vítima de infecção após o uso do famoso absorvente e outra teve uma perna amputada. Os fatos despertaram um alerta sobre o tema. As duas mulheres foram diagnosticada com a síndrome do choque tóxico, uma doença rara, mas grave, causada por uma toxina bacteriana.

Segundo o dr. Patrick Bellelis, ginecologista e obstetra, especialista em endometriose, a síndrome de choque tóxico é manifestada quase exclusivamente em mulheres e resulta de toxinas produzidas por dois tipos de bactérias: a Staphylococcus aureus e Estreptococos. Esta síndrome pode ocorrer quando a bactéria infecta o tecido (por exemplo, em uma ferida) ou surgir através de um absorvente interno introduzido na vagina.

Porém, o médico explica que ainda não se sabe exatamente por que os absorventes íntimos aumentam o risco dessa síndrome. Sabe-se, no entanto, que ficar com o mesmo absorvente interno por muito tempo favorece feridas no canal e aumenta os riscos desta síndrome.

É possível também que bactérias do meio ambiente sejam levadas ao interior da vagina pelo uso do absorvente interno, o que pode causar inflamações ou mesmo infecção urinária. Neste caso, o problema pode ser evitado com uma boa higiene, ou seja, lavando-se bem as mãos antes de manipular o produto e introduzi-lo assim que retirar a embalagem protetora.

Vale dizer que o uso dos absorventes internos não é a única forma de contaminação. Deixar um diafragma na vagina por mais de 24 horas, por exemplo, também aumenta o risco. A síndrome ainda pode ocorrer quando uma incisão cirúrgica se infectar ou após o parto, caso o útero esteja infectado. Pessoas saudáveis que tenham infecção de tecido por estreptococos, geralmente localizadas na pele, também podem contrair a síndrome.

Como prevenir o problema?

O ginecologista indica que as mulheres que usam absorventes internos devem tomar algumas medidas para prevenir a infecção:

  • Usar a menor quantidade de absorventes internos necessária;
  • Alternar o uso de absorventes internos e absorventes externos;
  • Trocar os absorventes íntimos a cada 4 a 8 horas;
  • Mulheres que já tiveram síndrome do choque tóxico não devem usar absorventes internos ou diafragmas.

Fonte: Revista da Mulher

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui