Abril acabou, mas o MST continua destruindo plantios comerciais da Veracel

O plantio de eucalipto continua sendo incendiado na fazenda Barrinha, ocupada pelo MST desde o dia 20 de abril. Já são mais de 80 hectares de áreas produtivas da Veracel Celulose, em Eunápolis (BA), totalmente depredadas. As árvores estão sendo derrubadas ou queimadas pelos invasores, ampliando os prejuízos que passam dos R$5 milhões contabilizados desde as primeiras invasões em 2009.

A empresa aguarda o cumprimento da reintegração de posse por parte das autoridades.

Esta ocupação é a terceira na mesma área, desobedecendo decisões judiciais de reintegração de posse a favor da Veracel. A alegação dos invasores de que as terras invadidas seriam devolutas e, portanto, passíveis de serem destinadas à reforma agrária. Esse argumento foi desqualificado pela conclusão da Coordenação de Defesa Agrária (CDA) do Estado da Bahia, que reconheceu a propriedade legítima da Veracel, encerrando o procedimento discriminatório dessa área.

(Fotos: Péricles Luconi em 10/05/2010)Além da destruição de patrimônio, os invasores estão impondo horários para o tráfego de veículos nas estradas dentro da propriedade que dão acesso a outras fazendas, hostilizando os trabalhadores das empresas que executam as atividades florestais.

A empresa mantém a postura de evitar conflitos ou qualquer risco à segurança das pessoas, sendo o diálogo a premissa básica para todas as ações. No entanto, todas as medidas legais que garantam o direito de propriedade estão em curso.

Fonte: Ascom da Veracel Celulose

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui