18 cidades podem decretar estado de emergência na Bahia, diz Defesa Civil

Representantes das cidades se reuniram com superintendência na quinta.

Municípios da região sul do estado sofrem com chuvas fortes.

Chuva provocou estragos em Maraú e Valença (Foto: Arte/G1)
Dezoito municípios da Bahia podem decretar estado de emergência por causa das chuvas ocorridas na região do extremo sul do estado, segundo informações do superintendente da Defesa Civil, Salvador Brito.

Em reunião realizada na noite de quinta-feira (28), representantes dos municípios foram orientados pela superintendência da Defesa Civil para elaborar relatórios adequados para análise da situação de emergência de cada cidade.

De acordo com o superintendente, a concretização para o decreto de estado de emergência dos municípios depende do relatório de cada prefeitura a respeito da situação da cidade. “Estamos fazendo uma série de visitas para continuar o processo de informação e orientação dos municípios. Felizmente não temos vítimas fatais decorrente das chuvas, mas ainda há um contingente de pessoas que está fora de casa devido à situação de risco em alguns lugares”, disse Salvador Brito.

Segundo ele, a chuva ocorreu em toda a extensão do extremo sul da Bahia, ao longo de toda faixa litorânea, até Salvador. As ocorrências variam de município para município. Salvador Brito informou que, durante a reunião, os representantes das cidades foram orientados a respeito da elaboração correta do relatório para que seja decretado o estado de emergência. “Não há nenhum município com situação de emergência declarada e reconhecida ainda. Os municípios ainda estão elaborando os relatórios para decretar a situação de emergência”, disse o superintendente da Defesa Civil.

Salvador Brito informou ainda que após a visita à cidade de Ituberá, onde foi realizada a reunião, ele seguirá para Itacaré, Camamu, Igrapiúna, Nilo Peçanha e Valença. O superintendente ainda disse que o trecho da BR-030, que dá acesso ao distrito de Barra Grande, cedeu por causa da chuva. O acesso ao local está sendo feito apenas por barco. “Nós temos uma rodovia federal, a BR-030, que tem um trecho não pavimentado que liga o município de Maraú a Barra Grande. A água rompeu essa estrada e o acesso via terrestre para Barra Grande está interditado. O DENIT já foi acionado a respeito dessa situação para restabelecer a pista e liberar a via”, informou.

Situação de emergência

A cidade de Ilhéus, no sul da Bahia, declarou estado de emergência devido às fortes chuvas que atingem o local na quinta-feira (28). A região é uma das que sofre com consequências da tempestade que assola o estado. Representantes de municípios da faixa litorânea baiana realizam uma reunião iniciada por volta das 20h sobre a situação de cada cidade.

De acordo com Salvador Brito, superintendente estadual da Defesa Civil, as prefeituras estão fazendo o levantamento dos estragos e adianta que localidades como Itacaré, Nilo Peçanha, Valença e Itaperoá estão em situação grave. “Esses locais estão com muitos problemas de alagamento, deslizamento e enxurradas. Uma rodovia estadual que dá acesso à Valença foi interditada porque o rio encheu muito. A chuva não para”, afirma.

Em Ilhéus, a prefeitura informa que decretou situação de emergência para viabilizar o socorro às vítimas e adotar medidas para corrigir os problemas causados com as chuvas. Além disso, foi criada a Central de Operações no Estádio Mário Pessoa, um órgão que reúne Defesa Civil e secretarias como a de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e de Desenvolvimento Social.

Na cidade de Itabuna, também no sul da Bahia, mais de 200 pessoas estão desabrigadas. De acordo com a Defesa Civil de Itabuna, já choveu cerca 40mm na cidade e a estimativa é que chova mais 60mm ainda nesta quinta-feira. São 20 casas totalmente destruidas.

Os desabrigados estão sendo levados para abrigos temporários no Parque de Exposições, campo de futebol da cidade, escolas e ginásios de esporte que se encontram em zonas fora de perigo.

A Defesa Civil também registrou a queda de duas pontes, uma no bairro de Nova Califórnia que dá acesso a um condomínio e outra no bairro de São Roque.

Outras cidades

Um barranco desabou e atingiu uma residência no município de Presidente Tancredo Neves, no sul da Bahia. De acordo com Vandiney Andrade Souza, secretário de Administração da prefeitura da cidade, o desabamento ocorreu em razão das fortes chuvas que atingem a cidade desde quarta-feira (27).

“O barranco atingiu um quarto e uma área de serviços. Não houve vítimas fatais. Duas adolescentes que estavam dentro da casa tiveram lesões, mas estão bem”, afirma o secretário. Vandiney Andrade acrescenta que diversos pontos da cidade foram alagados. Equipes da prefeitura estão nos locais afetados pela chuva.

Um temporal também atinge os municípios de Valença e Maraú. Segundo as prefeituras das cidades, as fortes chuvas alagaram estradas, ruas, provocaram o surgimento de buracos e afetaram a rotina dos moradores. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) é de que o clima na região continue o mesmo até sábado (30).

O Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, na região sul da Bahia, fechou por causa do mau tempo nesta quinta-feira. Segundo informações da Infraero, os próximos voos no terminal estão programados para o período da tarde, e podem também ser cancelados devido ao clima. Ainda de acordo com o órgão, as atividades só poderão retornar quando o tempo apresentar condições adequadas de visibilidade.

O teto da escola municipaldistrito de São José, no município de Alcobaça, desabou por causa da forte chuva e atingiu cinco alunos. Três deles tiveram escoriações leves e dois estão internados na Hospital de Alcobaça.

A escola foi interditada e as aulas foram suspensas para reforma. De acordo com informações da Secretaria de Educação, equipes do Corpo de Bombeiros estão no local para realizar perícia. A polícia está no local e aguarda laudo da perícia técnica. No município de Presidente Tancredo Neves, um barranco desabou e atingiu uma casa.

O temporal atinge também outros municípios do estado. As cidades de Valença e Maraú também foram afetadas. Segundo as prefeituras das cidades, as fortes chuvas alagaram estradas, ruas, provocaram o surgimento de buracos e afetaram a rotina dos moradores. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) é de que o clima na região continue o mesmo até sábado (30).

 

 

Fonte: G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui